PT

TASQUINHAS

| mais

Festival gastronómico promovido pela CMRM desde 1986, em espaço coberto com 16.500m2.

Num contexto de revitalização dos costumes e registos históricos, onde a mostra culinária perpetua a identidade cultural do concelho e das suas gentes, é a afirmação do orgulho dos Riomaiorenses nas suas tradições, na sua gastronomia, na sua riqueza etnográfica.

Sustentado pelas freguesias do concelho, apresenta-se como um projeto comum, revelador da sua vitalidade e dinâmica e do compromisso e sentido de pertença dos munícipes em relação à sua terra natal.

Distingue-se pela participação das colectividades, geridas por voluntários, que apresentam uma gastronomia rebuscada nas memórias das avós, servida por pessoas com as mais diversas ocupações profissionais que, temporariamente, abdicam dos seus afazeres e se dedicam a recriar os sabores e os comeres de outrora.

São um apelo à criatividade e ao engenho nos seus aspectos arquitetónicos e estéticos. Todas as tasquinhas possuem espaços com decoração alusiva à freguesia ou colectividade que representam, utilizando materiais característicos como a pedra da região serrana e a madeira, inspirada nos respectivos valores patrimoniais, onde as peças etnográficas, as representações iconográficas e simbólicas têm lugar de destaque. 

Na animação, que desempenha papel preponderante, sublinham-se a atuação de bandinhas, de ranchos folclóricos, de tunas académicas e outros que contribuem para a divulgação e fruição da música tradicional portuguesa.

O evento transcende a mera mostra culinária, assumindo a forma de comunicação gastronómica onde, ao prazer da mesa se associa a convivialidade, a curiosidade por outros espaços culturais e por outras práticas culinárias. As mostras de artesanato, de atividades económicas, de doçaria e licores artesanais de várias regiões do país, constituem momentos de abertura e comunhão com o exterior. 

A receita económica de cada tasquinha reverte na totalidade para a respectiva colectividade desempenhando um papel decisivo na vida associativa. 

O concelho é valorizado pela afluência de visitantes e pela projeção fora de portas, mas também pela relevância que têm muitos dos seus participantes, alguns dos quais acabam por se estabelecer como profissionais do ramo, criando novos focos de desenvolvimento económico e social. Em muito se devem às Tasquinhas os bons restaurantes hoje existentes no concelho.
         
A qualidade da oferta passa pelas instalações projetadas com funções específicas nas áreas técnicas de cozinha e pelo controle de higiene e salubridade efetuado por uma empresa de higiene e segurança alimentar.

O bem-estar dos visitantes é garantido por uma empresa de segurança privada.

O Serviço Municipal de Proteção Civil elabora um Plano de Coordenação orientador de procedimentos em situações de socorro envolvendo diversas entidades e organismos.

A acessibilidade a todos verifica-se pela existência de elevadores (acesso 1º piso) e de instalações sanitárias para pessoas com mobilidade reduzida. 
Ex-líbris do concelho e um verdadeiro embaixador da gastronomia enquanto património cultural trouxe a Rio Maior e à região um mediatismo acrescido; levou à disseminação de eventos gastronómicos de menor envergadura um pouco por todo o país, sensibilizando as populações para a preservação da gastronomia tradicional portuguesa. 

Algumas iniciativas acabaram por adotar o nome tasquinhas na sua designação, levando à necessidade de registar a marca Tasquinhas.

Muitas figuras ilustres que nos visitam, desde políticos a artistas, passando por atletas, escritores e jornalistas, contribuem para a sua notoriedade. 

São utilizadas todas as formas habituais de divulgação e promoção, sendo que a cobertura televisiva continua a ser a forma mais eficaz de promoção junto do mercado nacional. Em 2014 o programa da SIC Portugal em Festa foi transmitido em direto das Tasquinhas durante seis horas divulgando o certame mas também o património concelhio nas suas diversas vertentes.
Este evento de âmbito nacional atrai a Rio Maior um público diverso e numeroso proveniente dos quatro cantos do país.

Pelo facto de se realizar em Março, permite animação turística na época baixa, promovendo a ocupação das unidades de alojamento, a afluência aos restaurantes e as visitas de grupo a locais de interesse turístico e cultural, no concelho e na região.

Aos 30 anos as Tasquinhas reconhecem a importância da inovação constante; apostam no enriquecimento da experiência do visitante, nas apresentações de cozinha ao vivo com chefs premiados e Escolas de Hotelaria; nas provas de vinhos, nas atividades desportivas e numa panóplia de ações que as mantêm jovens e em grande forma!

Vai um petisco?

AGENDA
VEJA TODOS OS EVENTOS +