PT

TIBORNA

| mais

TIBORNA

Outeiro da Cortiçada

Em tempos idos, na época da colheita do milho, os camponeses deixavam, temporariamente, as suas casas e levavam a família e os animais para as fazendas, só voltando, entretanto, à aldeia, se necessário. Na fazenda habitavam em cabanas de costaneiras (a casca dos pinheiros) e ali viviam até setembro. Depois de seco, o milho era guardado em grandes arcas de madeira das quais se ia retirando semanalmente em quantidades que variavam consoante o tamanho do agregado familiar. Em algumas casas cozia-se pão duas vezes por semana, noutras apenas uma. O talego (saco) transportava o milho ao moinho, que era depois trocado por farinha.

Sabendo que o talego era uma peça presente no enxoval da noiva, facilmente se percebe a importância desta prática.


INGREDIENTES
Broa de Milho 
Alho 
Azeite
Vinagre
Vinho 

Desfaz-se o pão de milho, ainda quente de preferência, para uma taça e tempera-se com alho picado, azeite e vinagre. 
Pode levar vinho a gosto. 

Nota: Existe uma variante desta receita na Freguesia de Asseiceira, na qual a Tibrona é acompanhada de bacalhau e o vinho é substituído por água-pé.


Onde saborear: Tasquinhas

AGENDA
VEJA TODOS OS EVENTOS +
Exposição Grécia - O Purgatório Europeu
2018-11-14
Exposição Maia - 40 anos de Cartoons
2018-11-14
Natal em Rio Maior 2018
2018-12-01
Usamos cookies para ajudar a dar-lhe a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar sem alterar suas configurações de cookies, assumimos que concorda com a política de cookies do site Turismo Rio Maior. No entanto, se quiser, pode alterar as suas configurações de cookies a qualquer momento.