PT

LEÕES DE RIO MAIOR

| mais

LEÕES DE RIO MAIOR

Rio Maior

Estas queijadinhas devem o seu nome a uma história que ficou famosa e à qual muitos ainda associam Rio Maior.

Em 1973 um misterioso animal aterrorizou os agricultores da região, mobilizou a G.N.R. e dezenas de caçadores e encheu de grandes títulos as primeiras páginas dos jornais. Algum tempo depois o animal desaparece sem deixar rasto levando alguns a pensar tratar-se de urna invenção.

Apenas onze anos depois, Zé Diogo, um comerciante do Cidral, conta como tudo acontecera.
Encontrara um pequeno leão de dois meses junto ao circo que se havia instalado na cidade e julgando tratar-se de um cão de raça levou-o para casa. Alimentou-o durante algumas semanas e depois de perceber que se tratava de um leãozinho que fugira do circo resolveu escondê-lo, uma vez que já se afeiçoara ao animal.

Manteve-o durante sete meses até que um dia o bicho se soltou. Na região instala-se a caça ao leão depois de aparecerem mortos vários cães, cabras e ovelhas. Zé Diogo, temendo algo ainda pior, decide procurá-lo, acabando por encontrar o leão, matando-o com um tiro na cabeça e queimando-o para não deixar vestígios.

INGREDIENTES
Ovos
Amêndoa
Leite
Açúcar
Canela

Prepara-se a calda ao lume com o açúcar e água. 
Misturam-se bem os ingredientes e deita-se depois a massa dentro de formas de queijadas, que vão a cozer.

Onde encontrar: Pastelaria Alcides


AGENDA
VEJA TODOS OS EVENTOS +
FRIMOR 2018
2018-08-29
Animatro - Festival de Teatro Rio Maior
2018-09-28
Usamos cookies para ajudar a dar-lhe a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar sem alterar suas configurações de cookies, assumimos que concorda com a política de cookies do site Turismo Rio Maior. No entanto, se quiser, pode alterar as suas configurações de cookies a qualquer momento.